Menu

Fechar

PESQUISAR

O que fazer em Santiago do Chile

O que fazer em Santiago do Chile sem gastar muito

Santiago do Chile é uma cidade vibrante, dinâmica e imponente. De museus a bares para curtir a happy hour, confira nossas dicas econômicas para aproveitar o melhor da capital chilena sem gastar muito!

Conhecendo a capital chilena
Santiago é uma das capitais mais cosmopolitas e históricas da América do Sul. Cercada por montanhas que passam a maior parte do ano cobertas de neve, a capital do Chile tem um charme natural e vocação própria para o romance, como bem notou Pablo Neruda. 

E para quem gosta de desbravar lugares novos sem gastar muito, selecionamos as melhores atrações econômicas de Santiago. Que tal aproveitar algum dos 12 feriados prolongados de 2018 para conhecer a capital chilena?

Santiago vista do alto
A capital do Chile é conhecida por oferecer algumas das melhores vistas panorâmicas do mundo. E o mais legal é que para visitar o Cerro Santa Lucía e o Cerro San Cristóbal, dois dos mais famosos pontos turísticos de Santiago, você não precisa desembolsar nenhum peso chileno. Aí sim vimos vantagem, né?

Com uma altitude de 629 metros, o Cerro Santa Lucía proporciona uma vista 360° de Santiago. No topo do morro está o Castelo Hidalgo, contornado por belos jardins que vão fazer você se sentir o protagonista de um filme medieval. E com entrada principal na Avenida Alameda, o horário de funcionamento do Cerro Santa Lucía é das 9 da manhã até às 19 da noite. Imperdível, viu?

Já no topo do Cerro San Cristóbal é possível avistar as Cordilheiras dos Andes e uma boa parte de Santiago: panorama lindo e fotogênico, perfeito para bombar no Instagram. E para chegar ao local, vá até a entrada do Parque Metropolitano e pegue uma carona no funicular (uma espécie de bondinho) que sobe até o topo. O Jardim Japonês, a Estátua da Virgen de la Inmaculada Concepción e o National Zoo estão nos arredores do parque e valem a visita também!
Rota pelos passos de neruda
Ao pé do Cerro San Cristóbal está a famosa La Chascona: casa de Pablo Neruda dedicada ao seu amor proibido, Matilde Urrutia. Hoje, a construção - em formato de navio - funciona como centro cultural e expõe todos os detalhes (e fofocas) da vida do casal. Além de recriar os ambientes originais, o espaço conta com uma coleção de esculturas africanas e uma surpreendente galeria de arte, com obras de pintores do mundo inteiro.

E se você é um romântico de carteirinha, vale a pena ir um pouco mais longe para conhecer as outras casas do poeta: Isla Negra e La Sebastiana (sim, Neruda gostava de colocar nomes femininos em suas residências). A 120 km da capital, há quem diga que a Casa Isla Negra seja a mais bonita das três. Já em Valparaíso, a La Sebastiana guarda coleções de mapas antigos, relíquias portuárias e uma vista incrível para o Oceano Pacífico.

Não é à toa que as 3 casas de Pablo Neruda estejam entre os pontos de interesse de Santiago, né? Confira a programação oficial no site da Fundação Neruda.

Museus em Santiago para todos os gostos
Se você vai visitar Santiago, não deixe de conhecer alguns dos melhores atrativos da cidade: os museus. Com opções para todos os gostos, na capital do Chile você encontra um em cada esquina, sem exagero. E, para nossa felicidade, a maioria dos museus de Santiago tem entrada gratuita.

Arte: Os entusiastas de arte devem conhecer o MAC, museu especializado em arte moderna e contemporânea. Já o Museu Nacional de Bellas Artes reúne uma coleção com mais de 5.000 obras, incluindo fotografias, esculturas e pinturas. Ambos são free!

Biologia: 0800, o Museu de História Natural é uma excelente pedida para quem gosta de ciências. Com cenários bonitos e interativos, ele descreve a história do planeta, desde o Big Bang até o surgimento das espécies.

História: Um dos mais emblemáticos museus de Santiago, o Museu da Memória e dos Direitos Humanos é quase um soco no estômago: são 3 andares que retratam tudo sobre o golpe militar no Chile e trazem à tona temas chocantes, como as torturas da época. Já o Museu Histórico Militar destaca a conturbada construção do país e suas crises, com uniformes de guerra, mapas e armamentos.

Moda: O Museo de La Moda, sediado em uma mansão de Vitacura, expõe um acervo com mais de 8.000 ítens. No local é possível conferir peças dos maiores estilistas do mundo, além de exposições temporárias imperdíveis. Confira a programação no site oficial do museu.
Os bons e baratos para comer
Apesar de Santiago não ser um dos destinos mais baratos para alimentação, nós fomos atrás dos lugares com melhor custo x benefício da capital chilena. Afinal, você sabe que somos viciados em opções econômicas, né?

A menos de 5 minutos a pé do ibis Providência, o Bar e Restaurante Liguria oferece peixes e massas com preços democráticos. E para beber, o Pisco Sour não deixa a desejar.

Ainda perto do ibis, o De La Ostia é bom para almoçar e para a happy hour. Claro, ele não tem toda aquela pompa turística, mas é o que faz os preços serem melhores. O menu do dia custa algo em torno de 30 reais e inclui até a bebida, que pode ser uma taça de vinho, cerveja, sangria ou água.

Outra opção é o New Horizon, restaurante de comida indiana com preços bem honestos. E se você quer um fast food chileno, aposte no Fuente Alemana, com dois endereços na cidade.

Para curtir a noite com música boa e galera bonita (sem torrar o limite do cartão de crédito), vá ao The Black Rock Pub. No subsolo de uma galeria da Avenida Providencia, o estabelecimento oferece inúmeros rótulos de cervejas e porções generosas que saciam até os mais fominhas.
Recomendamos

Neve em Santiago: Farellones ou Valle Nevado?
Onde ficar em Santiago: os melhores bairros
Pubs e bares baratos em Buenos Aires
Onde ficar em Buenos Aires: os melhores bairros



Compartilhar por e-mail Compartilhar on Twitter Compartilhar on Facebook