Menu

Fechar

PESQUISAR

Floresta Amazônica, em Manaus

O que fazer em Manaus

Com opções que vão do ecoturismo ao city tour, Manaus é uma capital histórica que oferece experiências únicas aos visitantes. Embarque nessa jornada!

Conhecendo Manaus
Manaus é uma das cidades brasileiras mais conhecidas no exterior. Isso mesmo, os gringos são apaixonados pela Floresta Amazônica e a capital acaba atraindo milhares de turistas todos os anos.

A cidade viveu seu apogeu durante o ciclo da borracha e até hoje figura como uma das regiões mais ricas do Brasil. Construções renascentistas e neoclássicas fazem parte do cenário histórico da "Paris dos Trópicos", enquanto o ecoturismo instiga os turistas a explorarem a selva amazônica.

Apesar de não ser um dos destinos mais baratos para conhecer no Brasil, Manaus é uma cidade tão imponente que vale um esforcinho. E para ajudar nessa missão #partiumanaus, selecionamos algumas atrações mais econômicas para você visitar na capital do Amazonas. Agora é só ficar de olho nas promoções de passagens aéreas, né?
Exuberância da floresta sem sair da cidade
Uma das maiores florestas urbanas do mundo, a Reserva Florestal Adolpho Ducke é uma maneira menos dura de desbravar a Floresta Amazônica. São 500 hectares de área preservada que oferecem espaço a museus, biblioteca, torre de observação e muitas experiências.

Um guia leva você para conhecer o parque através de trilhas por dentro da floresta, em um trajeto que possibilita contato direto com a fauna e flora da Amazônia. Não deixe de subir os 242 degraus da torre para ter uma vista incrível da selva. O orquidário, serpentário e o lago de vitórias-régias também devem ser visitados. Aliás, você sabia que as flores da vitória-régia nascem brancas e se tornam rosas no segundo dia de vida?

A Reserva Florestal abre de terça a domingo, das 09:00hs às 17:00hs. Curtiu? Confira a programação no site oficial.
Centro histórico de Manaus para quem tem pressa
Perfeito para quem tem pressa, o City Tour a bordo do Amazon Bus leva para conhecer os melhores pontos turísticos de Manaus em apenas 2 horas e meia. A jornada começa no Centro Histórico de Manaus e o trajeto inclui diversos monumentos importantes - e fotogênicos - da capital do Amazonas. Está com o celular em mãos para registrar tudo?

Logo no início do passeio é possível apreciar a beleza do Teatro Amazonas, que impressiona com sua arquitetura renascentista e transporta direto para a Belle Époque. Sente-se na janela do ônibus e observe com atenção os detalhes da paisagem arquitetônica ao redor, como o Relógio Municipal e os elementos góticos e neoclássicos da Igreja São Francisco.

O passeio segue pela Avenida 7 de Setembro e passa em frente a Catedral Metropolitana, Palácio Rio Branco, Alfândega e Centro Cultural Palácio do Rio Negro, entre muitos outros. A Ponte Benjamin Constant, um dos cartões postais de Manaus, leva até a Arena da Amazônia, estádio construído para sediar a Copa de 2014. Um pouco mais à frente está o destino final: a Ponte Negra, local conhecido pelo amplo espaço de lazer, com restaurantes e feirinhas de artesanato.

E claro, se estiver com tempo, nossa sugestão é visitar os museus e conhecer de perto todos esses prédios históricos e centros culturais. A maioria das atrações é gratuita e bem interessante para quem ama desvendar a cultura e história dos lugares que visita.
Saboreie a culinária amazônica
Como a gastronomia do Amazonas tem forte influência indígena, os peixes de água doce são a base da alimentação: pirarucu, tambaqui, tucunaré e até piranha são os clássicos das mesas ribeirinhas. E você não vai perder a oportunidade de saborear a culinária local, né?

Para experimentar um autêntico tacacá amazônico, uma espécie de sopa de camarões, vá até o Tacacá da Gisela, no centro de Manaus. Em um quiosque bem estruturado no Largo São Francisco, os preços são pra lá de justos, do jeito que a gente gosta!

Para matar a vontade de peixe, o Amazônico Peixaria Regional oferece um cardápio diversificado com um bom custo x benefício. A sugestão é o matrinxã recheado acompanhado de baião de dois, bem regional. O cupuaçu pode ser experimentado no suco, drink ou na sobremesa, você decide! 

E para quem deseja uma comidinha caseira com preços democráticos, a sugestão é o Izabella Restaurante, bem próximo ao  ibis Budget Manaus.
Navegue até o Encontro das Águas
Contemplar o Encontro das Águas é praticamente obrigatório para quem visita Manaus. Enquanto as águas do Rio Negro são escuras e mornas, as águas do Solimões são amarronzadas e bem mais geladas. E sério, é muito incrível ver de perto os rios contrastantes correndo lado a lado por mais de 5 km.

O ponto mais próximo para chegar ao fenômeno das águas é o Porto da Ceasa, no Distrito Industrial, a menos de 10 minutos de carro do ibis Distrito Industrial. De lá saem inúmeras lanchas legalizadas, com pilotos que moram nas comunidades ribeirinhas e conhecem o rio com a palma das mãos.

Se não quiser navegar, é possível admirar o encontro das águas do alto do Mirante da Embratel, uma falésia na Zona Leste da cidade. Mas como o mirante não tem fácil acesso, é recomendado procurar um guia especializado para realizar o passeio.
Experiência em uma tribo indígena
Em Manaus, não deixe de conhecer uma autêntica aldeia indígena. Localizada às margens do Rio Negro, a tribo Dessana-Tukana conserva o dialeto tukano e seus costumes, que incluem vestes artesanais de palha, folhas e sementes.

Para chegar à aldeia, é preciso ir de barco. No local, os turistas são recebidos pelo próprio pajé, com danças e rituais que retratam o espírito da tribo. E como eles dependem do turismo para sobreviver, vale a pena levar para casa um cocar ou artesanato produzido pelas índias tukanas. Mas lembre-se de levar dinheiro, hein? O cartão de crédito ainda não chegou por lá.
Recomendamos

Restaurantes em Belém que você precisa conhecer
3 bares em Belém para curtir a noite
Férias em Belém: o que levar na mala
O que fazer em Belém com chuva?
4 pontos turísticos de Belém para curtir a natureza e relaxar



Compartilhar por e-mail Compartilhar on Twitter Compartilhar on Facebook